Toda empresa deve se preocupar com os resíduos industriais que gera durante o processo de sua produção. Esses resíduos são comumente chamados de efluentes. Tanto podem ser efluentes líquidos ou sólidos.   Entre as razões para sua empresa colocar o tratamento de efluentes no topo das prioridades, estão:

  1. Melhorar o processo de tratamento de efluentes para reduzir os custos operacionais,
  2. Cumprir as exigências ambientais de descarte de efluentes,
  3.  Minimizar a poluição ambiental. Uma compreensão completa da natureza e das propriedades dos efluentes da sua empresa é essencial para o controle da poluição.Os 5 passos para o gerenciamento eficaz de efluentes são:

 

1.    Caracterizar todos os efluentes produzidos no local

 

Os resíduos são classificados de acordo com suas propriedades físicas, químicas ou infectocontagiosas.  Os resíduos de Classe I, por exemplo, são aqueles considerados perigosos, pois apresentam risco à saúde e ao meio ambiente ou podem ser inflamáveis, corrosivos, tóxicos, reativos ou patogênicos.  Esses resíduos, se descartados de forma negligente, pode contaminar os rios e lençois freáticos.

Vale lembrar que uma das principais problemáticas relacionadas aos recursos hídricos no Brasil é a falta de estações de tratamento do esgoto.

 

2.    Implementar um programa de minimização de resíduos para reduzir o volume e a força dos efluentes

 

Antes de rever a operação de sua Estação de Tratamento de Efluentes (ETE), as empresas devem ser encorajadas a tomar medidas para minimizar a quantidade do efluente criado pelos processos de produção.  Produzir menos efluentes em primeiro lugar reduzirá as demandas feitas na ETE e, assim, economizará dinheiro e esforços. Rever desde vazamentos a processos para alcançar essa otimização.

 

3.    Incorporar condicionamento e tratamento de processo, quando apropriado

 Exemplos dos impactos que podem ocorrer quando os resíduos industriais são descartados sem tratamento: metais pesados ou toxinas que podem poluir águas receptoras, ou seja, mananciais. Essas águas se tornam impróprias para abastecimento e representam uma ameaça para o meio ambiente.

Torna-se um problema ambiental, passível de grandes multas e que pode ser evitado com medidas de manejamento correto dos efluentes com uma empresa responsável, preocupada com a água e saúde. 

 

4.    Determinar instalações de separação de resíduos para adequar as opções de tratamento

 Projeto de instalações e melhores práticas de gestão operacional são necessários para minimizar o risco de poluição ambiental.

 

 5.    Otimizar o desempenho da ETE.

Para fazer o descarte de forma correta, as indústrias devem seguir a legislação ambiental vigente, certificando-se de separar o lixo e enviar para as empresas de saneamento. Por essa razão, a maioria das empresas opera uma Estação de Tratamento de Efluentes (ETE). O gerenciamento e controle efetivos dos processos usados ​​no tratamento de efluentes químicos ajudarão sua empresa a:

  •  Reduzir seus custos operacionais e, assim, aumentar os lucros;
  • Alcançar um cumprimento mais efetivo da legislação;
  • Melhorar a imagem pública;
  • Reduzir os custos do tratamento de efluentes líquidos.

Algumas empresas conseguem economias de custo significativamente maiores, melhorando o desempenho de sua ETE.  Através de uma ETE Compacta é possível reduzir os custos associados à operação da estação de tratamento de efluentes em pelo menos 5%. 

 

Não somente para indústria química, mas a ETE compacta é aplicável a muitas outras empresas que visam operar uma estação de tratamento de efluentes. Lava-jatos, empresas de veículos e até mesmo chácaras e sítios podem se beneficiar de estações compactas de tratamento. 

 

Quais os riscos para as indústrias que descartam resíduos sem tratamento? Em primeiro lugar, risco à saúde humana, pois os resíduos químicos e tóxicos podem contaminar o meio ambiente ao seu redor, trazendo sérios danos à vida. Se a empresa for descoberta, será autuada por crime ambiental e penalizada com multas severas, além de responder judicialmente pela sua negligência. E o pior: suas atividades poderão ser encerradas.

 

Existem leis na esfera federal, como a resolução 357 do CONAMA (Conselho Nacional de Meio Ambiente) que prevêem aplicação de multas e punições. Órgãos como a CETESB, no Estado de São Paulo, IBAMA, Ministério Público e Polícia Federal autuam e, em casos extremos, podem até levar à prisão os responsáveis pelas empresas. A Lei 6.938/81, em seu artigo 12 prevê sanção administrativa por danos causados ao meio ambiente, punindo com suspensão ou perda de participação em linhas de financiamento público. Por tudo isso, a importância do tratamento de efluentes químicos com segurança não pode ser subestimada.

Com a preocupação de se adequar à lei e aos decretos, as indústrias buscam soluções para otimizar seus procedimentos de tratamento de efluentes.

 

É cada vez mais frequente o uso de estação de tratamento biológico, estação de tratamento de água (ETA compacta) para minimizar o descarte dos poluentes no ambiente e otimizar processos internos de uso da água, como no exemplo de caldeiras e torres de resfriamento.

Com mais de 30 anos de experiência, atuando no tratamento de efluentes, a Fusati Ambiental garante a máxima eficiência no atendimento aos clientes que é realizado por uma equipe composta de profissionais e técnicos altamente capacitados.

Temos soluções para estação de tratamento de efluentes industriais e estação de tratamento do esgoto doméstico.

A Fusati desenvolve soluções e sistemas personalizados que vão desde o projeto em 3D até a fabricação, montagem, operação de equipamentos. Dentre algumas das soluções, estão:

  • Biocombo com Tratamento Avançado e Ultrafiltração;
  • Sistema de Tratamento de Esgoto;
  • Sistema de Tratamento de Efluentes;
  • Estações ETA (Estação de Tratamento de Água) Compacta;
  • Soluções Personalizadas para o Tratamento de Água e Efluentes;
  • ETEs Industriais.

Entre as especialidades da Fusati estão as tecnologias de Osmose Reversa, Filtração e Desinfecção da Água, Outros Métodos de Tratamento e a ETE de Biocombo Compacta com Ultrafiltração Avançada, desenvolvida inteiramente por profissionais especializados.

Outras soluções disponíveis são sistemas de tratamento para água de poço, captação e reuso de água de chuva, além dos filtros residenciais, comerciais e industriais.

A partir da análise físico-química da água, a Fusati pode determinar qual a melhor solução em filtração ou tratamento de água, com soluções compactas e personalizadas.

A qualidade da água depende muito da localização, terreno, lençol freático e condições geográficas do local.

Por isso, a análise é tão importante para determinar qual o melhor sistema a ser escolhido. A escolha depende ainda da vazão e do uso que será feito da água.

Procure a Fusati para saber o produto certo para você, com soluções de melhora da qualidade da água, tecnologias de reúso, estações de reaproveitamento da água de chuva, de poço e estações de tratamento de efluentes diversos.

Entre em contato pelo e-mail [email protected], pelo WhatsApp (19) 99608-0239 ou pelo telefone (19) 3301-6666.

 

Open chat
Olá, Podemos ajudar! Fale com um consultor!